terça-feira, 9 de agosto de 2011

Devaneios, Loucuras, Desejos.



Há dias em que não devia sair de casa. Não devia falar, ou interagir de qualquer forma, com qualquer pessoa existente na minha vida e fora dela. Simplesmente não devia. Tenho desejos de ter um amor sério, de me conseguir agarrar a uma só pessoa, de tal maneira a que não consiga ver nada além/sem a mesma. Por alguma ou outra razão, nunca consegui, nunca amei de verdade, nunca tive “o amor da minha vida”, nunca vivi intensamente um amor – já tive várias paixões, paixonetas, pancas, loucuras, mas não passam disso, não passam de devaneios. Há dias em que, obviamente/sinceramente/simplesmente, não devia sair de casa.