segunda-feira, 20 de junho de 2011

« Sabes porque é que o céu é azul? »

Hoje vou falar, acima de tudo, sobre a amizade.
Não tenho como objectivo, ao publicar este texto, ridicularizar-me. Tenho a plena consciência que acabou e que parte da culpa foi minha. Quero apenas ter uma memória, por escrito, (e assim partilhar com as pessoas que aqui vierem ler) de alguns dos nossos bons momentos, porque apesar de tudo, não tivemos maus.
Doze. Lembro-me perfeitamente. Tu, a comer um gelado, conseguiste ficar todo sujo e eu tive que te dar um lencinho. O teu lindo sorriso. “És a única rapariga, que conheço, que anda com lenços na carteira.”. Ahahah, a forma como conheceste a minha irmã e conseguiste afugentá-la em meio segundo. Guardo lembrança de tudo o que foi falado, (e do que aconteceu posteriormente) nesse dia. Aproveito para pedir desculpa por teres perdido o autocarro.
Vinte e seis. “Sai á beira do sítio onde estivemos da outra vez.”. “Está bem.”. E saíste na paragem á frente (és muito tono.). Lembro-me da tua pedra, das flores, dos velhos a cuscar, dos “Ermesindenses que andam em Alfena”. Lembro-me das cabrinhas (LOOOL). “Porque é que estás sempre a olhar para o céu?”, “Porque me apetece.”. Na verdade, estava a desejar parar o tempo naquele momento.

Obrigada, pelos risos, pelos olhares, pelas confidências. Por tudo, e por muito mais que não foi aqui mencionado. Obrigada.

Talvez agora, separados, possamos cumprir o nosso “para sempre”, juntos.
Still ♥ (be happy).

 A: “Conquistaste-me.” , D: “Era esse o meu objectivo desde o teu primeiro amo-te.”
(to: DRLT)

4 comentários:

  1. , ai que lindo minha ;$

    ResponderEliminar
  2. que posso eu dizer maninha ? que vou ser famoso por ser irmao de uma escritora talentosa ? :D olha e nao te esqueças que vou ao porto quarta feira, ainda posso matar muita gente :D

    ResponderEliminar